Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a24

"Todos elogiam o sonho, que é o descansar da vida. Mas é o contrário, Doutor. A gente precisa do viver para descansar dos sonhos"

a24

"Todos elogiam o sonho, que é o descansar da vida. Mas é o contrário, Doutor. A gente precisa do viver para descansar dos sonhos"

February Song

Where has that old friend gone

Lost in a February song

...

Where is that simple day

Before colors broke into shades

Monday

Play it, Sam...

Philomena



O filme tem uma interessante narrativa sobre o amor humano e a perda, além de celebrar a vida. É ao mesmo tempo engraçado e triste e diz respeito a duas pessoas muito diferentes, em diferentes fases das suas vidas, que se ajudam e mostram que há espaço para o riso, mesmo nos tempos mais sombrios

Home

Starry, Starry Night




How you suffered for you sanity How you tried to set them free

This Time

I've been sitting watching life pass from the sidelines
Been waiting for a dream to seep in through my blinds
I wondered what might happen if i left this all behind
Would the wind be at my back ? could i get you off my mind
This time

Nuit Blanche

Se fosse só a chuva.... E o vento

A nudez da palavra que te despe.

 

 

 

 

Que treme, esquiva.
Com os olhos dela te quero ver,
que não te vejo.
Boca na boca através de que boca
posso eu abrir-te e ver-te?
É meu receio que escreve e não o gosto
do sol de ver-te?
Todo o espaço dou ao espelho vivo
e do vazio te escuto.
Silêncio de vertigem, pausa, côncavo
de onde nasces, morres, brilhas, branca?
És palavra ou és corpo unido em nada?
É de mim que nasces ou do mundo solta?
Amorosa confusão, te perco e te acho,
à beira de nasceres tua boca toco
e o beijo é já perder-te.

ANTÓNIO RAMOS ROSA

Gustav Klimt, The Kiss, 1908

 

 

 

 

 

"I love your lips when they’re wet with wine
And red with a wild desire;
I love your eyes when the lovelight lies
Lit with a passionate fire.
I love your arms when the warm white flesh
Touches mine in a fond embrace;
I love your hair when the strands enmesh
Your kisses against my face.

Not for me the cold, calm kiss
Of a virgin’s bloodless love;
Not for me the saint’s white bliss,
Nor the heart of a spotless dove.
But give me the love that so freely gives
And laughs at the whole world’s blame,
With your body so young and warm in my arms,
It sets my poor heart aflame."

From "I Love You" by Ella Wheeler Wilcox

Pág. 1/2